sábado, 3 de agosto de 2019

Atendimento bom, vende mais , por mais tempo!

Todo mundo já sabe: fica cada vez mais difícil ser o preferido do consumidor. O que mais tem por aí é marca oferecendo o que a nossa oferece.Ainda dá para se diferenciar em produto. É balela ou ‘preguiça empresarial’ dizer que não. Toda empresa, quando nasce, se sobreviver por mais de um ano, tem produto diferenciado. Aí vem alguém e imita. Pobre da empresa que não faz um zag quando o concorrente a imita no zig estratégico. As espertas fazem zig-zag o tempo todo.O que então pode ser diferente por mais tempo? Inimitável por mais tempo? E, se tudo der certo, se for bem construído e mantido, até raro no mercado? A resposta é atendimento.

AIDDU – atendimento incrivelmente diferente do usual.


Eles sabem que quem atende bem, vende mais, por mais tempo, para mais clientes, com mais margem, gastando menos dinheiro em marketing. Parece milagre, mandinga da pesada, mas não é. Marcas com AIDDU se transformam em reputação sólida e imbatível.


“Há 50 anos só fazemos o mesmo. Procuramos, sem parar, gente maravilhosa. Sabemos que quem treina esse pessoal são os pais deles em casa. Encontramos. Se não encontramos, não contratamos. Quando os encontramos, contratamos. Mostramos nossa filosofia de pirâmide invertida: quem está em cima é o cliente e quem trabalha para ele e quem está embaixo são os líderes dando suporte e, assim, colocamos o cara para trabalhar. Não temos manual de treinamento. Temos uma única regra para o dia a dia: Bem-vindo à Nordstrom. Nós estamos contentes de ter você em nossa Companhia. Nosso principal objetivo é fornecer serviços com excelência. Esperamos que você tenha sempre objetivos pessoal e profissional de alto nível. Temos grande confiança em atingi-los. Nosso manual é muito simples.





Temos apenas uma única regra… Nossa única Regra: use bom senso em todas as situações. Se você errar, a responsabilidade é nossa, afinal a gente contratou você, treinou. Temos que confiar no que você decidir.”

Infelismente, em Sta Cruz do Capibaribe-PE, terra de centenas de lojas de tecidos e aviamentos; os Empresários apostam em preços e produtos e esquecem de ter pessoas que tenham AIDDU.
Eles não tem nem "EDU", quanto mais "AIDDU".


By Panda

quinta-feira, 1 de agosto de 2019

TEMAKI MANIA.


Temaki virou uma mania porque é realmente muito gostoso. 
É um tipo de sushi que leva mais ingredientes. O temaki é enrolado 
com as mãos e em forma de cone diferente do sushi que usa-se uma 
esteira para dar a forma cilíndrica de antes do corte.

 Ingredientes
  • 50 gr de salmão picado(s)
  • 40 gr de arroz japonês cozido(s)
  • 1/4 unidade(s) de nori
  • quanto baste de wasabi
  • quanto baste de cebolinha verde

 Como fazer

  1. Misture o salmão picado com a cebolinha verde. Reserve.
  2. Corte a folha de nori ao meio.
  3. Segure o nori com a mão seca e coloque o arroz no lado esquerdo.
  4. Espalhe o arroz cobrindo a metade esquerda da alga.
  5. Passe o wasabi.
  6. Coloque o recheio na diagonal.
  7. Enrole pegando a ponta do canto inferior esquerdo com os dedos 
  8. indicador e o polegar e leve até a extremidade superior esquerda do arroz.
  9. Vá enrolando com a mão direita até formar um cone.
  10. Use um grão de arroz para fechar.


 Dicas para fazer o arroz do temaki: lave bem meia xícara (chá) 
de arroz próprio para sushi, esfregando-o com as mãos, até a água 
ficar transparente. Coloque numa panela e junte 1 xícara (chá) de água. 
Deixe descansando por 30 minutos. Tampe a panela e cozinhe em fogo 
baixo por 20 minutos ou até o grão ficar macio. Retire a panela do fogo
e deixe descansando, tampada, por cerca de 5 minutos. 
Em uma tigela, junte 1 colher (sopa) de vinagre de arroz, 1 colher (chá)
de açúcar e meia colher (chá) de sal. Misture até ficar bem dissolvido. 
Transfira o arroz para uma tigela grande e acrescente a mistura de vinagre,
 incorporando delicadamente com a ajuda de uma espátula de madeira ou 
garfo molhado em água. Deixe esfriar em temperatura ambiente, antes de utilizar. 

1 Usar sempre folhas de algas pré-enroladas.
2 Cuidar das mãos sempre ao manusear tudo.
By Panda.

domingo, 28 de julho de 2019

HISTÓRIA DO VINHO. SALTON.

História do vinho




O vinho é a bebida mais extraordinária que o homem já criou. Possui propriedades medicinais e, além de complemento alimentar, é também um �??remédio�?�, mas deve ser ingerido com moderação.



Estudos estimam que o vinho tenha surgido entre aproximadamente nove e dez mil anos, através da fermentação do mosto de uvas de maneira espontânea, sendo elaborado de maneira proposital posteriormente pelo seu efeito alcoólico. Por ser uma bebida alcoólica, era geralmente mais pura que a água, sendo utilizado com fins medicinais, desde o antigo Egito.

Os romanos levaram a cultura da vinha e a elaboração do vinho a todo o mundo ocidental. Cultivaram vinhas em todos os lugares onde passaram, difundindo essa cultura.



Após a queda do Império Romano, na Idade Média, a cultura do vinhedo e a elaboração dos vinhos ficaram restritas aos conventos, onde surgiram alguns dos vinhos mais conceituados atualmente, e onde se desenvolveram as bases qualitativas para as atuais tecnologias em viticultura e enologia. Durante toda a Idade Média, um elevado nível de conhecimento culinário também foi desenvolvido nestes mosteiros, criando bases para a moderna sommelerie.



A capacidade de adaptação climática da videira é extraordinária, encontrando-se difundida em quase todos os pontos do mundo. E devido a essa facilidade de adaptação da planta, a humanidade possui uma riqueza notável de diferentes tipos de uvas e, consequentemente, de diferentes vinhos.



O vinho tornou-se tão importante, que para algumas nações é a fonte gastronômica de riqueza na sua economia.



A vinicultura no Brasil teve início em 1532 com os colonizadores, na Capitania de São Vicente, hoje São Paulo, governada por Martin Afonso de Souza. As primeiras vinhas foram cultivadas por Brás Cubas, para a elaboração de vinhos para consumo local. Até o séc. XIX, as poucas vinhas brasileiras eram viníferas, ou seja, uvas utilizadas na elaboração de vinhos finos. A maior parte dos vinhos consumidos no Brasil até então era importada de Portugal. Com a imigração italiana em 1875 foram introduzidas as uvas americanas, que produzem vinhos mais populares, com o consequente aumento no consumo de vinhos nas regiões onde habitavam esses imigrantes. A vinda de grupos internacionais para a região vitivinícola propiciou o incremento de novos varietais e a introdução de modernas técnicas enológicas.

https://www.salton.com.br/curiosidades/historia-do-vinho

sexta-feira, 26 de julho de 2019

DIA 29 DE JULHO, DIA DA LASANHA.

História

A palavra lasanha provém da grega      "lasanon" que significa pote de quatro.
O termo foi depois emprestado pelos romanos como "lasanum" para significar  
pote de cozinhar.      Os italianos usaram a palavra para definir o prato onde,
 hoje se sabe, era feita a Lasanha.
Apesar     de tradicionalmente se acreditar que a lasanha é um prato tipicamente
originado na Itália, tem-se evidências de que há um prato muito similar conhecido
como "loseyns" (lê-se lasan),    comido na corte de Rei Ricardo II no século XIV.
Esta receita também figurou no primeiro livro de receitas da Inglaterra.
A lasanha foi primeiro documentada no século XIII, quando foi usado num prato
às camadas, esta versão mais antiga não incluia tomate, pois este ainda não tinha
sido descoberto pelos Europeus.

 https://pt.wikipedia.org/wiki/Lasanha

Utilidade pública .

Cachorrinha pug... fugiu no polispacas em Sta Cruz do Capibaribe.  Quinta feira 26/7.  Se alguém achar e devolver, será gratificado.  Ela está em tratamento, tomando medicação controlada.
81 994014964

Abraços.  #solidariedade
P Panda.

quarta-feira, 24 de julho de 2019

MERCADO DE QUEIJOS.

Os  grandes campeões   da queijaria   nacional    são a mussarela 
(com  uma  opulenta   fatia de   30% do mercado), o queijo prato 
(com um naco de 20%), o requeijão (com uma porção de 7,5%) e o 
minas frescal   (com   uma lasca mais fininha, de 6%). Juntos, eles 
representam   mais   de 60%   dos   queijos    produzidos no país. 
Mas a tábua de queijos   brasileira   é   bem mais farta: são cerca 
de   70 tipos   fabricados   por   aqui.   Muitos, como o requeijão, 
são   criações tupiniquins,   enquanto  outros, como o parmesão, 
são   inspirados   em invenções   estrangeiras. #Modelosesabores



Um   dos   principais   motivos   que   constroem   os queijos e os
fatores na   diferenciação entre os  tipos de queijo;são os tempos 
de maturação. Quando   eles    ficam "envelhecendo" ou "curando" 
até   atingir    o ponto ideal.      A   mussarela    passa,   em   média, 
por   longos  11   dias de   maturação.   Já um parmesão pode ficar 
até   três   anos   matutando -     ops!      -    Digo    maturando! :-]

Não  sabemos  ao certo, qual o tipo de queijo que tem o domínio 
do paladar Brasileiro,   afinal   isso   difere   de região   pra região.
Mas   procurar   um   queijo   que se adeque ao prato que estamos 
acostumados em nossa região, é   uma   obrigação brasileira óbvia.
Todo supermercado  que se   preze,  tem uma tábua de queijos que
atenda as necessidades de cada região, e ainda arrisca ter um rol de 
outros tipos  de   queijos em pacotinhos e porções já pré embalados.
By Panda



http://mundoestranho.abril.com.br/materia/
quais-sao-os-principais-tipos-de-queijo-produzidos-no-brasil

7 ERROS COM CLIENTES.